Área Restrita
(Clique aqui)
Esqueci minha senha
(Clique aqui)
Voltar
(71) 2201-2201
FALE CONOSCO

ASFEB - Associação dos servidores fiscais do Estado da Bahia

Notícias - 01/10/2013

Dia Mundial de Combate à Osteoporose

OSTEOPOROSE

O que é?

A osteoporose é uma doença que atinge os ossos.  Caracteriza-se quando a quantidade de massa óssea diminui substancialmente, tornando os ossos porosos, finos e de extrema sensibilidade, mais sujeitos a fraturas.

Como se desenvolve ou se adquire?

Na maioria dos casos, a osteoporose é uma condição relacionada com o envelhecimento. Ela pode manifestar-se em ambos os sexos, mas atinge especialmente as mulheres depois da menopausa, por causa da queda na produção do estrógeno.

O estrógeno – hormônio feminino, também presente nos homens, mas em menor quantidade — ajuda a manter o equilíbrio entre a perda e o ganho de massa óssea. As mulheres são as mais atingidas pela doença, uma vez que, na menopausa, os níveis de estrógeno caem bruscamente. Com isso, os ossos passam a incorporar menos cálcio (fundamental na formação do osso), tornando-se mais frágeis.

Para cada quatro mulheres, somente um homem desenvolve esta patologia

O que se sente?

A osteoporose é uma doença de início silencioso. O primeiro sinal pode aparecer quando ela está numa fase mais avançada e costuma ser a fratura espontânea de um osso que ficou poroso e muito fraco.

A osteoporose pode, também, provocar deformidades e reduzir a estatura do doente.

Como o médico faz o diagnóstico?

Se não forem feitos exames diagnósticos preventivos, a osteoporose pode passar despercebida, até que tenha gravidade maior

DENSITOMETRIA ÓSSEA: é um exame não invasivo fundamental para o diagnóstico da osteoporose. Ele possibilita medir a densidade mineral do osso na coluna lombar e no fêmur para compará-la com valores de referência pré-estabelecidos. Os resultados são classificados em três faixas de densidade decrescente: normal, osteopenia (caracterizada por perdas mais leves de massa óssea) e osteoporose (caracterizada por perdas maiores de massa óssea).

Fatores de Risco:

Dentre os fatores de risco, destacam-se:

* história familiar da doença;

* pessoas de pele branca, baixas e magras;

* asiáticos;

* deficiência na produção de hormônios;

* medicamentos à base de cortisona, heparina e no tratamento da epilepsia;

* alimentação deficiente em cálcio e vitamina D;

* baixa exposição à luz solar;

* imobilização e repouso prolongados;

* sedentarismo;

* tabagismo;

* consumo de álcool;

* certos tipos de câncer;

* algumas doenças hematológicas, endócrinas e hepáticas.

Como se trata?

Como a osteoporose pode ter diferentes causas, é indispensável determinar o que provocou a condição, antes de propor o tratamento, que deve ter por objetivo evitar fraturas, diminuir a dor, quando existe, e manter a função.

Como se previne?

A osteoporose pode ter sua evolução retardada por medidas preventivas.

É preciso pôr em prática três medidas básicas, durante toda a vida:

1) Ingerir alimentos ricos em cálcio; a necessidade de suplementação deverá ser avaliada pelo seu médico.

2) Tomar sol para fixar a vitamina D no organismo. Lembrar que o horario ideal para exposição ao sol é entre às 10h da manhã e após às 16h, para evitar outros problemas de saúde, como o câncer de pele.

3) Fazer exercícios físicos. A atividade física tem especial importância uma vez que tem efeito protetor sobre o tônus e a massa muscular, que se reflete na melhora do equilíbrio e ajuda a evitar as quedas ao longo da vida. Caminhar, andar de bicicleta, nadar, correr e, especialmente, musculação são fundamentais para manter o tônus muscular e prevenir a osteoporose. Os músculos precisarão estar fortes para auxiliar os ossos, nas atividades diárias, quando for preciso. Portanto: Exercite-se!

Fonte:

http://ww.drauziovarella.com.br

http://www.osteoprotecao.com.br

osteoporose 640 360

Rua Dr. José Peroba, 149
Centro Empresarial Eldorado, 1º Andar.
Salvador-BA | CEP 41770-235
TEL (71) 2201-2201 ou 2201-0315
FAX (71) 3341-7181
EMAIL atendimento@asfeb.org.br